POESIA EM MOVIMENTO

Bendita a alma que pela música ganha movimento
Bendita seja aquela que se deixa levar pelo momento
Benditas sejam os passos que nela se encontram a voar
Fogo, água, luz, terra e ar
Bendita seja a alma que se permite flutuar
Bendita seja a dança que a todos encanta
Que convida a sonhar e assim espalha magia
Bendita seja o sorriso que inspira poesia
Bendita seja tu filha de Ísis deusa bailarina
Que se permite virar menina
Que se traduz que me ensina
Que encanta com sua luz
Que traz a deusa dentro de si
Bendita a tua coragem que não conhece limite
Nem inferno, nem céu
Apenas o corpo e alma
A rosa púrpura e o leque
A espada e o xale
No balanço do teu véu.
Ana Elizabete Barbosa / para Andréa Caselli, a poesia em movimento